Levei um tempo para perceber isso.  Para mim ele podia ser único, mas para ele eu era mais uma. E não importam quantas lágrimas eu derramasse, ele não ia voltar. Com um sorriso no rosto, eu ia levando a vida, me reconstruindo por dentro.  Pode ter sido tarde, mas percebi que a felicidade sorri apenas para as pessoas que sabem transmiti-la. Por isso virei à página, e comecei a escrever uma nova história. Mudei o começo, para quem sabe ter a chance de mudar o final também.

2 comentários:

Thaís Dantas disse...

Que lindo! Já passei por isso e vez ou outra a página quer "voltar". É dificil, mas a gente consegue continuar. =)

Rafaella disse...

Obrigada, verdade, ela sempre quer voltar pra magoar a gente ainda mais. Claro, apenas erguer a cabeça e olhar pra frente, deixar o passado no passado. (=

Postar um comentário